XTEMOS ELEMENT

POST ELEMENT STYLE MASONRY

Castanho Iluminado e Morena Iluminada: Aprenda como Cuidar

Castanho Iluminado e Morena Iluminada: Aprenda como Cuidar

Por deixar o visual extremamente elegante, a tonalidade castanha é tendência em todas as estações do ano. No entanto, apesar de lindos por si só, o cabelo castanho iluminado também precisa de cuidados para manter uma cor sempre iluminada e vibrante.

Dessa forma, torna-se indispensável conhecer os principais produtos que evitam problemas como o ressecamento e o efeito quebradiço. Pensando nisso, o Colorista Thiago Cardoso, explica todos os truques indispensáveis para preservar a nuance castanha brilhante e saudável.
Quer saber mais sobre o assunto? Abaixo, apresentamos as seis dicas infalíveis listadas pelo expert, bem como diferentes formas de conquistar um cabelo castanho iluminado com aparência natural. Confira!

1. Destaque e Proteja a Cor com Produtos Profissionais

Diferente do que muitas pessoas acreditam, o cabelo castanho iluminado também precisa de cuidados adequados para se manter bonito. De acordo com o especialista, as melaninas presentes nas madeixas dessa cor tendem a sofrer oxidação por fatores externos, como o sol e a poluição. Sem os tratamentos específicos, elas podem acabar com um aspecto queimado e sem vida — o que nenhuma mulher deseja.

Sendo assim, ao se cuidar das madeixas diariamente, as preocupações devem ir muito além da hidratação comum. Um tratamento profissional bastante indicado é o banho de brilho com tonalizante. O produto, misturado com um hidratante potencializado, precisa ter exatamente a mesma tonalidade das mechas. Dessa forma, torna-se mais fácil evitar ressecamentos e manter a cor revigorada.

Outro fator importante é escolher xampoos e condicionadores próprios, garantindo assim um efeito brilhante e cores intensificadas após os processos de coloração.

Para auxiliar no fechamento das escamas capilares, aplique silicone nos fios secos ou úmidos. 

Tome cuidado, no entanto, com os sprays fixadores. Esses produtos aceleram o processo de desbotamento da cor e devem ser usados apenas em ocasiões especiais, em que o penteado precisa durar mais tempo.

Por fim, vale lembrar que os cabelos naturais também precisam de cuidados, como o uso de protetores térmicos e hidratações periódicas.

2. Escolha o tom adequado para valorizar o visual

A coloração marrom pode ser adotada em tons variados, como acobreados, fundo dourado vibrante, nuances quentes e terrosos frios e escuros. Todavia, um equívoco recorrente é escolher uma cor relacionada ao castanho dourado sem se preocupar com o contraste do visual final. Sendo assim, a orientação de um profissional faz toda a diferença no momento de interpretar a paleta de cores das madeixas.

“Minha indicação para que a cliente alcance um look harmônico é lembrar sempre que peles morenas combinam melhor com cores de temperatura alta, enquanto as mais claras devem dar preferência às mais frias. Dessa forma, evitamos um contraste muito grande entre o cabelo e o rosto, o que pesaria todo o visual”, alerta o especialista.

Lembre-se, também, de que a cor da sobrancelha deve ser semelhante ao tom dos cabelos. O efeito ajuda a iluminar o rosto e, consequentemente, destaca a aparência alinhada dos fios.

3. Aposte em cortes com movimento para destacar a cor

Por ser uma cor de efeito profundo, o marrom precisa de movimento para ganhar vida e se destacar. Por isso, alguns cortes são mais indicados para os fios dessa cor do que outros.

Segundo Thiago Cardoso, estilos com mais graduações são ideais para esse caso, já que criam um efeito de leveza nos fios. Para quem deseja manter o comprimento, a sugestão é apostar em muitas camadas, principalmente nas pontas e no queixo.Já para as mulheres que preferem o tamanho médio, o profissional indica uma franja desfiada na altura dos olhos, com base e comprimento mais retos.“Dessa forma mantemos o volume controlado, principalmente em cabelos de textura mais grossa, e concedemos balanço e movimento, o que valoriza a coloração marrom”, ressalta.

Lembre-se de que o formato do corte e a textura das mechas precisam combinar também com o desenho do seu rosto. Veja alguns exemplos de cortes que destacam a tonalidade:

Long Bob: o modelo altera completamente o visual das madeixas, destacando o iluminado dos fios;

Degradê: extremamente moderno, traz elegância e praticidade ao visual;

Blunt Cut: com a base reta, o corte médio deixa a tonalidade bem marcada;

Desfiado: trata-se de uma opção democrática que vai bem com todos os tipos de textura. A técnica é utilizada especificamente para suavizar outros tipos de cortes.

4. Invista em finalizadores na hora de estilizar os fios

Outra dica para manter o castanho iluminado sempre vívido são os finalizadores. O produto garante efeitos específicos para o cabelo e ainda protege a fibra capilar. Entre as principais indicações do profissional, está o BC Oil Miracle Brazilnut Oil em Spray da Schwarzkopf Professional. Para melhores resultados, aplique-o em todo o comprimento após a estilização capilar. Além de garantir um brilho potencializado, a composição ainda evita o aparecimento do temido frizz.

Thiago também destaca que madeixas mais escuras podem ganhar um aspecto opaco nos dias seguintes à lavagem. Para evitar que isso aconteça, é necessário ter sempre em mãos um bom shampoo seco.“O Osis+ Refresh Dust pode ser aplicado diretamente na raiz, devolvendo o brilho e o movimento aos cabelos em apenas alguns minutos”, garante.Outro ponto importante é o processo de escurecimento do tom. Caso você tenha feito a transição de uma cor mais clara, torna-se necessário evitar danos em longo prazo, uma vez que existe a possibilidade do cabelo manchar durante e após a coloração.

Por isso, converse bem com o especialista sobre a manutenção correta.Uma boa sugestão é que a mudança seja feita aos poucos. Assim, pode-se também calcular o tom ideal de acordo com a particularidade da textura capilar e as características da pele.Caso a raiz seja muito clara ou tenha alguns cabelos brancos, será preciso fazer um retoque a cada 30 dias para manter o efeito iluminado da extensão.

5. Priorize a reconstrução capilar na rotina de cuidados

Após um processo químico, os fios precisam repor as suas prioridades naturais. Sendo assim, investir em reconstrução é extremamente importante para deixar a fibra capilar forte, saudável e hidratada.O tratamento, também chamado de botox ou reposição de massa, elimina o aspecto ressecado das mechas. De forma simples, o cabelo é lavado duas vezes seguidas com produtos diferentes.

A primeira etapa garante a limpeza profunda do couro cabeludo. Já a segunda, proporciona hidratação ao eliminar o aspecto áspero.Logo depois, o profissional aplica um creme revitalizante que age por aproximadamente 15 minutos em um secador de torre, sendo o tempo médio de todas as etapas de 20 a 30 minutos. Para melhores resultados, você pode investir em produtos com aminoácidos e queratina nos cuidados caseiros. A cada lavagem, é importante repor a água e os nutrientes perdidos pelas agressões químicas. Para isso, aposte nos óleos naturais, que fortalecem os fios frágeis e danificados. Abaixo, conheça algumas indicações:

Óleo de abacate: ideal para tratamentos hidratantes, esse óleo possui vitaminas A, B, D e E, além de atuar como um suavizante contra os fios pesados;

Azeite de Oliva: oferece elasticidade às madeixas e hidrata por completo. Além da maciez, ele ainda elimina as caspas por meio de poderosos antioxidantes;

Óleo de Coco: uma opção extremamente leve e que pode ser usada com mais frequência. Sua nutrição penetra na fibra capilar da raiz até as pontas, oferecendo diversos nutrientes responsáveis pelo brilho, maciez e alinhamento;

Óleo de Amêndoas: traz um efeito de selagem aos cabelos, formando uma proteção que garante durabilidade à hidratação. Outro efeito poderoso é a nutrição contra danos e queda dos fios.

Apesar da série de benefícios, o tratamento com óleos não deve ser realizado diariamente. Novamente, tudo depende da sua textura capilar: caso tenha madeixas finas, o ideal é usá-los apenas em 4 lavagens durante o mês. Já nos cabelos secos e naturalmente grossos, o procedimento pode ser feito até 3 vezes por semana.

6. Fuja de hábitos que prejudicam o efeito luminoso

Mesmo cumprindo um bom cronograma capilar, seu castanho pode acabar perdendo o efeito luminoso. Trata-se de algo comum, já que a maioria das mulheres possui diversos hábitos que são prejudiciais aos fios, proporcionando uma aparência opaca no dia a dia.Um dos exemplos mais comuns é a forma de pentear e amarrar os cabelos. O processo de pentear precisa ser bastante suave nas partes embaraçadas, já que a agressividade danifica o tom das mechas, diminui o brilho e provoca ressecamento. Sendo assim, comece penteando as pontas e siga para a raiz.

O rabo de cavalo preso com elástico muito apertado costuma quebrar os fios. Por isso, ao fazer um penteado, observe sempre se está sentido dor ou repuxados em alguma parte da cabeça.Outro ponto importante para ter cabelos saudáveis é cuidar da saúde com uma alimentação adequada. Engana-se quem pensa que a dieta não está diretamente ligada à beleza capilar.

O ideal é investir em um cardápio rico em grãos, frutas e vegetais alaranjados, proteínas de carne vermelha, soja e oleaginosas.Os benefícios vão muito além das madeixas fortalecidas, já que as vitaminas e nutrientes dos alimentos também ajudam no crescimento das unhas e garantem o aspecto hidratado da pele.

 

Agora que você já sabe como deixar os cabelos castanhos sempre bem cuidados e iluminados, não deixe de seguir nossas dicas e aproveitar ao máximo a beleza da cor marrom, que está sempre no topo das tendências! Lembre-se, no entanto, de prestar atenção na harmonização completa do corte, coloração e tonalidade da pele. Afinal, como você pode perceber, um visual moderno e elegante depende de diversos fatores importantes.

Gostou das informações deste artigo? Entre em contato com o Color Boutique e conheça as principais especialidades em coloração e hairstyling!

 

Fonte: Brianz Cosméticos

Instituto Fios de Ouro

Queda de Cabelo Feminino| Conheça as Principais Causas

Queda de Cabelo Feminino| Conheça as Principais Causas

Você encontra muitos fios de cabelo no travesseiro e quando você escova parece tirar um tufo inteira de cabelo? Cuidado, você pode estar perdendo mais fios do que o normal. Conheça aqui as principais causas que podem levar a perda de cabelo feminina.

É normal perder de 50 a 100 fios de cabelo por dia. Mas segundo a Harvard Medical School, uma em cada três mulheres perdem mais do que isso. Há diversos elementos que podem ser responsáveis pelo aumento da queda de cabelos, incluindo genética, hormônios, medicamentos , estresse e até mesmo seu estilo de vida e cuidados diários com os cabelos.

A boa notícia é que muitas das causas de queda de cabelos podem ser tratadas e seus fios podem voltar a crescer normalmente após passar o evento que desencadeou a queda.

Calvice Genética

Você já deve ter ouvido falar da calvície masculina, que é bem mais comum que a feminina. Porém, mais de 21 milhões de mulheres nos EUA nascem com a versão feminina dessa condição, também chamada de Alopecia Androgenética, a principal causa de perda de cabelo em ambos os sexos. Esta é uma forma de queda de cabelos hereditária, determinada geneticamente e que começa a se desenvolver na adolescência,  quando os estímulos hormonais começam a aparecer.

Nos homens, o cabelo tende a ficar ralo na coroa e na região frontal (as conhecidas “entradas”) e pode levar a careca total. Nas mulheres, geralmente começa no topo da cabeça e progressivamente os cabelos ficam ralos, deixando o couro cabeludo exposto, com um aspecto parecido com uma árvore de natal com ramos desbastados. Porém, as mulheres raramente perdem todo o cabelo, em vez disso, seus cabelos tendem a ficar escassos, dando uma aparência de transparência no couro cabeludo. Geralmente os sintomas começam a aparecer mais fortemente depois das 40 e continuam pela sua vida.

Neste caso, o ideal é procurar um dermatologista ou médico tricologista, que podem receitar remédios para estacionar o processo e ajudar a recuperar a perda dos cabelos.  Segundo o International Journal of Women’s Dermatology, há diversos tratamentos hormonais que podem ajudar: Anticoncepcionais, Espironolactona, Ciproterona e Finasterida. 

Hormônios

As novas mamães às vezes se deparam com o cabelo caindo em tufos. A culpa é dos níveis de estrogênio que afundam após o parto . O cabelo geralmente reaparece quando os hormônios se estabilizam.

A Menopausa é outro gatilho hormonal para perda de cabelo temporária. Mais uma vez, seu cabelo vai crescer novamente, mas pode não ser tão cheio quanto antes.

Condições Médicas

A perda de cabelo pode ser um sinal de uma outra doença ou pode acontecer depois de uma doença e seus tratamentos. Por exemplo:

  • Doenças da tireoide.
  • Anemia (baixo teor de ferro no sangue).
  • Micose , que pode se espalhar de pessoa para pessoa e pode causar calvície.
  • Infecções ou febre alta.
  • Radiação e quimioterapia para câncer.
  • Doença auto-imune chamada Alopecia Areata: seu próprio corpo ataca seu cabelo, resultando em falhas circulares sem cabelos.
  • Alopecia Cicatricial, quando o cabelo começa a cair do meio do couro cabeludo e se espalha, deixando partes do couro cabeludo lisas e brilhantes  e pode originar cicatrizes nas áreas afetadas.
  • Diabetes.
  • Pílulas anticoncepcionais , diluentes de sangue e alguns esteróides.
  • Medicamentos que tratam artrite, depressão, gota, problemas cardíacos e pressão alta.

Nestes casos, na maioria das vezes a perda de cabelo é temporária e cresce de volta.

Estresse

O estresse é um grande transtorno da vida moderna. Pode ser desencadeado por uma morte na família, um divórcio ou desemprego e custar um pedaço do seu cabelo. Um choque repentino ou uma doença podem levar a uma condição chamada Eflúvio Telógeno, que se caracteriza pelo aumento na queda diária dos cabelos. Normalmente é percebido quando uma grande quantidade de seu cabelo cai enquanto você penteia ou lava.

O estresse também pode levar a uma desordem comportamental que gera um impulso incontrolável de arrancar cabelos da cabeça, das sobrancelhas e de outros lugares. Chama-se Tricotilomania e é uma maneira inconsciente de aliviar a tensão, a frustração e outros sentimentos desconfortáveis.

Dieta e Nutrição

Em geral a razão é a falta de nutrientes ou excesso de suplementos alimentares.

  • Perda peso (em geral mais de 10 kilos) em pouco tempo. A perda de cabelo geralmente aparece 3 a 6 meses depois de perder o peso e o cabelo volta a crescer novamente sem ajuda.
  • Falta de Ferro, Proteína e outros nutrientes
  • Vitamina A em excesso (geralmente com suplementos )
  • Anorexia (restringindo-se severamente de comida) e Bulimia (vomitando de propósito depois de comer)

Hábitos de Cuidados com o Cabelo

Se você usa o cabelo puxado para trás em um rabo de cavalo por um longo tempo, cuidado! Este hábito acaba causando danos físicos ao cabelo, como quebra, porosidade, ressecamento e redução do crescimento.  Outros hábitos que podem levar a problemas que de queda do cabelo incluem:

  • Alta temperatura de um secador de cabelos ou chapinha
  • Produtos químicos para alisamento e permanentes
  • Cabelos puxados com clipes, bandas ou alfinete
  • Excesso de lavagem ou escovação e pentear demais, especialmente quando seus fios estão molhados

→ VEJA AQUI: MUDE ALGUNS HÁBITOS DE CUIDADOS COM OS CABELOS PARA TER FIOS BONITOS SEM GASTAR UMA FORTUNA


Diagnóstico

Seu médico pode se concentrar no que está por trás de sua perda de cabelo com diferentes testes que provavelmente começarão com um exame físico e o entendimento do seu histórico familiar e médico. Em alguns casos são necessários diversos testes até identificar-se a causa, por exemplo: 

  • Exames de sangue para encontrar problemas como falta de ferro e doenças da tireóide .
  • Exame de eixo de cabelo:  usando um microscópio de luz, seu médico irá verificar se há alguma desordem no eixo do seu cabelo.
  • Teste de tração: puxando um pedaço do seu cabelo para ter uma idéia aproximada de quanto de seus fios estão sendo perdidos.
  • Exame do couro cabeludo: seu médico irá verificar se há alguma infecção ou inchaço e ver onde o cabelo está caindo. Isso pode ajudar a descobrir se você tem queda de cabelo genética.
  • Biópsia: amostras de pele do couro cabeludo são raspadas e coletadas e enviadas para um laboratório fazer testes. Isso pode dar ao seu médico uma visão mais detalhada do couro cabeludo e da raiz do cabelo.

 

Quer cuidar melhor dos seus cabelos, mas não sabe por onde começar? Conheça aqui os mais modernos tratamentos para cabelos, suas vantagens e indicações.

Fonte: Brianz Cosméticos

Instituto Fios de Ouro

XTEMOS ELEMENT

BLOG DEFAULT

XTEMOS ELEMENT

BLOG WITH SMALL IMAGES

XTEMOS ELEMENT

BLOG CHESS

XTEMOS ELEMENT

BLOG ALTERNATIVE

XTEMOS ELEMENT

CAROUSEL OF POSTS